ESCOLA DE MÚSICA DE BARUERI

 

<<<

Dicas para o iniciante

Bach dizia:
“Não há nada excepcional em tocar.
Tudo que você tem que fazer é acionar a tecla
certa no tempo certo e o instrumento tocará sozinho”

Se bastasse ter bastante vontade para tocar bem um instrumento ou cantar bem haveria muito mais músicos bons no mundo do que há. A coisa não funciona desse jeito. Para aprender um instrumento, você tem que praticar. Opa, falei a palavra horrorosa praticar.

Eu não gosto de falar praticar. Quando eu penso nessa palavra o que vem à minha mente é uma tarefa enfadonha, que sou obrigado a fazer. Então vamos abandonar essa palavra.

Há uma forma melhor de dizer a mesma coisa. O que você prefere falar: “Eu tenho que praticar” ou “Eu tenho que tocar”? Eu não sei o que você prefere, mas eu seguramente prefiro a segunda forma. Quando você pensar “praticar” tente mudar para “tocar” isso vai deixar sua vida mais gostosa.

O que faz um “tocador”? Ele toca música. Supõe-se que isso seja divertido. Se não for, alguma coisa deve estar errada. Eu digo “deve estar errada” porque não interessa o que você faz na tua vida, se você faz isso frequentemente, não interessa o quanto você goste da coisa, algumas vezes  ela não te parecerá muito agradável. Especialmente quando você entrar na improvisação. Está no limite da frustração. Não se preocupe. Esse sentimento passa.

Para fazer alguma coisa bem feita, você tem que passar um bom tempo fazendo isso. Isso pode parecer óbvio, mas, surpreendentemente, muitos alunos, especialmente os mais jovens, não entendem isso. Não interessa se é esporte, arte, negócio ou o que quer que seja. Para fazê-la bem um iniciante tem que ter foco, esforço e tempo.

Agora, tenha em mente que algumas pessoas sejam naturalmente mais dotadas e que elas precisam de menos tempo e esforço para aprender. São pessoas que tem facilidades em muitas coisas. Essas são pessoas que admiramos e invejamos, mas elas são poucas e não somos assim, então, temos que arregaçar as mangas e trabalhar.

Essa seção é direcionada a você, a mim e às pessoas normais. Pessoas com habilidades médias, inteligências médias e coordenação média. E, mesmo se você for uma dessas pessoas bem dotadas pela natureza, essa seção te ajudará bastante.

Nota sobre o professor particular.

 Nenhum livro pode te ensinar tudo ou ensinar tão bem quanto um professor particular. A maneira mais rápida de aprender alguma coisa é “um para um”. Apenas você e o professor numa sala. Meia hora por semana é o costume, mas uma hora é o ideal.

Um bom professor pode economizar anos e ensinar “macetes” que te farão tocar muito mais facilmente e de forma mais prazerosa. Um bom professor sabe que canções você pode dominar, quais são as mais divertidas e te mostrará o que você não está fazendo direito e como deve fazer para ficar bom.

Ascenda o teu desejo.

A coisa mais importante que temos é nosso desejo. Imagine-se tocando em algum lugar. Qualquer lugar. Você pode estar na frente de 10.000 fãs gritando, pode estar em um teatro, num bar, numa igreja, tocando uma canção para a pessoa amada, ou mesmo tocando sozinho. Há muitos e excelentes instrumentistas no mundo que tocam apenas para seu prazer pessoal. Use sua imaginação para se ver numa performance dessas e mantenha essa ideia bem guardada para usá-la sempre.

O seu desejo vai mantê-lo motivado a fazer os exercícios e repetições de uma forma agradável. O único problema  com o desejo  é que ele não é como um metrônomo. Você não pode ir a uma loja e comprá-lo, você tem que gerá-lo e mantê-lo sempre com você. Você não pode comprar o desejo, mas pode aumentá-lo.

Música ao vivo é muito melhor.

A coisa mais benéfica ao seu desenvolvimento musical é assistir um músico tocar ao vivo. Isto aumenta muito o seu desejo de aprender. Há vários lugares onde você poderá ir para assistir a musica ao vivo, é só procurar nos jornais ou na NET que você vai encontrar. Ver um show gravado é muito bom, mas assistir ao vivo é muito melhor.

Seu equipamento de som é a segunda melhor coisa.

Ouvir boa música é importante e muito inspirador, especialmente se você perceber que os músicos que você está ouvindo já foram iniciantes como você. Então, escute o máximo de música que você puder. Se você gosta de rock, pegue o melhor rock que você conseguir para escutar. Se for metal, faça a mesma coisa. Se você gosta de música clássica, procure a apresentação da melhor orquestra que conseguir e a assista com atenção. Procure sempre a melhor música e escute o máximo que puder. Em geral a melhor é a que você gosta mais. Quando você escuta uma música boa aumenta teu ânimo e faz teus ouvidos ficarem mais atentos.

Como melhorar cada vez mais.
 
Se você é um iniciante, é essencial começar devagar.  Como iniciante você está entrando em um mudo complexo que envolve muitas dificuldades, exige bastante treinamento e levará um tempo. Seja persistente e você irá conseguir. Não aceite a ideia de desistir. Você chegará lá.

Como iniciante, comece devagar e vai aumentando aos poucos. Lembre-se “Tocar é difícil e estranho no começo, mas, aos poucos vai se tornando familiar e mais fácil”. O importante é não se deixar frustrar no início. Seja persistente.

Quanto menos você tocar, mais tempo vai levar para aprender.

Isso não é segredo. Apenas uma vez por semana não será suficiente. É lógico que é melhor do que nada, mas fazendo assim fica fácil esquecer o que você já aprendeu quando você voltar ao instrumento. Muito pouco terá mudado e isso é frustrante. Como já dissemos, evite se frustrar. Toque com mais frequência. Se possível, todo dia, nem que seja pouco tempo cada vez.
Toque o máximo que você puder, mas lembre-se, não force muito.  Você tem toda a vida para aprender, não seja preguiçoso e nem force a barra.

Melhoria contínua

À medida que continua tocando você se tornará cada vez melhor e o tempo que você passa tocando vai ser cada vez maior. Você será capaz de tocar mais músicas, seu entendimento vai aumentar, seus exercícios de prática vão tomar cada vez mais tempo, mas a melhor parte é que você vai estar se divertindo cada vez mais.

Não desista

Lembre-se que você vai gastar bastante tempo para “soar” legal e que seu progresso é gradual. Qualquer um que toca um instrumento foi um iniciante em algum momento de sua vida. Vamos ser honestos. Iniciantes fazem sons muito estranhos. Todos fizeram isso. É parte do processo de aprendizagem. Tenha paciência para esperar, deixando as frustrações de lado, até que você comece a produzir sons melhores. As coisas vão melhorar muito, mas só se você for persistente.

Comece um novo hábito.

Somos criaturas de hábitos. Começar novos hábitos é bastante fácil, mas acabar com hábitos antigos costuma ser um pouco doloroso. Se você puder tornar o hábito de TOCAR MÚSICA um hábito antigo você não terá mais que se preocupar. Esse hábito você não vai mais querer se livrar dele.

Uma forma de fixar esse novo hábito é escolher uma determinada hora para tocar todo dia. Isso vai virar rotina. Vai demorar um pouco, mas você vai perceber que funciona. Tente diferentes horas no dia. Algumas pessoas  preferem tocar logo cedo, outras após o jantar ou após a escola e outras um pouco antes de ir para a cama.

Tire pelo menos um dia por semana para um descanso, mas isso não é obrigatório. Se você quiser tocar todos os dias, também é legal. Tem muita gente que faz assim.

Televisão

Minha dica é se livrar dos roubadores de tempo. Não, você não está querendo se livrar da TV? Ok! Então use isso como uma vantagem. Durante uma hora de programação de televisão há, pelo menos, vinte minutos de propaganda. Nesses vinte minutos você pode tocar. E, de quebra, não vai sentir vontade de comprar toda aquela baboseira que eles estão tentando vender para você.  Economize teu dinheiro e aproveite para comprar um instrumento melhor. Basta você apertar a tecla MUTE e tocar. Essa técnica funciona melhor para os solteiros.

Deixe seu instrumento sempre pronto

Quando você deixa seu instrumento pronto para ser tocado a qualquer momento você pode tocar um pouquinho. Cinco minutos depois você estará de volta ao que estava fazendo. O risco é você gostar muito e gastar mais tempo do que pode naquela hora.

A garagem é uma boa ideia.

Quando eu era garoto eu praticava trompete, meus pais acabaram me fazendo ir praticar na garagem. Parece cruel, mas foi uma coisa excelente. Eles não precisavam ouvir os sons que eu produzia e eu não me sentia culpado por estar fazendo barulho todo.

Quando você começa tocar um instrumento sua autoimagem como músico é muito frágil. Você tem consciência da tua pouca habilidade e dos sons ruins que produz. Sim, é verdade, você soará muito mal de início. Faz parte do negócio. Para alguns isso é constrangedor, para outros é apenas desconfortável. Muito poucos não se incomodam com isso. Se você for um desses, considere-se um sortudo. Se você se sente desconfortável de tocar perto das outras pessoas, a solução é tocar quando estiver sozinho ou em um local isolado. Uma porta fecha já é melhor do que nada. Para aqueles que usam instrumentos eletrônicos basta usar um fone de ouvido.

A repetição é a mãe do sucesso e o pai da irritação.

Quando você está aprendendo a tocar uma música você deve tocá-la repetidamente centenas de vezes e faz isso parte por parte até que fique bom e então passa a tocar a música inteira. Depois disso você vai tocá-la inteira várias vezes. Mesmo que você fosse um grande músico, ninguém ia querer te ouvir tocar muitas vezes a mesma frase. Isso deixa qualquer um maluco.

Arrume um local isolado para treinar. As pessoas que moram com você vão adorar essa atitude e vão gostar muito mais quando você tocar para elas uma música que você treinou.

O melhor momento

Logo após suas aulas é o melhor momento para praticar. É quando toda a informação nova ainda está fresca em sua mente. Se há alguma coisa que você não entendeu, anote as perguntas para a próxima aula.

Aquecimento.

Essa é uma parte pequena. Cheque seu instrumento, verifique se tudo está correto. Dependendo do instrumento há varias coisas que você precisa providenciar e se for o caso, aqueça sua voz, seu pulmão, seus dedos e seu cérebro.

 

Colaboração: Rene G. Santana

<<<